Melhor Ferro de Solda

Em determinadas tarefas, tudo o que você deseja é ter em mãos o melhor ferro de solda possível, não é mesmo? Pois foi pensando justamente nisso que nós preparamos este artigo para você!

Abaixo nós iremos lhe apresentar incríveis modelos de ferro de solda, de modo que você possa escolher aquele que melhor lhe atende. E, além disso, nós também separamos um pequeno guia destacando tudo o que você deve levar em consideração na hora de escolher o melhor ferro de solda para você!

Então, se você quer ter em mãos o melhor ferro de solda o quanto antes, é só continuar aqui com a gente!

CARACTERÍSTICAPRODUTO

Brasfort
  • Bom para pequenos reparos
  • Indicado para a soldagem de componentes delicados
Verificar Preço →

Tramontina
  • Suporte de metal para descanso
  • Cabo e empunhadura de plástico
Verificar Preço →

Hikari HK-45B
  • Capa protetora e rolo de estanho
  • Possível utilizá-lo continuamente por até uma hora
Verificar Preço →

Vonder PSV
  • Fácil manuseio
  • Lâmpadas para iluminar o ponto de solda
Verificar Preço →

Hikari Power 300
  • Ponta com núcleo de cobre, revestimento de cerâmica e cobertura de ferro
  • Resistência de cerâmica com filamento de níquel-cromo
Verificar Preço →

 

Qual o melhor ferro de solda?

Abaixo nós separamos incríveis modelos de ferro de solda, de modo que você possa escolher aquele que melhor atenta as suas necessidades, acompanhe!

Ferro de Solda Brasfort – O Melhor Modelo Para Iniciantes!

Pros
  • Modelo bom para iniciantes
  • Boa opção para pequenos reparos
  • Indicado para a soldagem de componentes delicados
Contras
  • Modelo bastante básico, não aconselhável para trabalhos maiores

Se você está iniciando agora na área da soldagem, então este ferro de solda para iniciantes é melhor escolha!

Com ele você consegue uma potência de 60 W, sua ponta do tipo agulha é perfeita para os componentes mais delicados, mas também pode ser utilizada para outras utilizações. Trata-se de um modelo básico, com o funcionamento elétrico e o formato de um lápis, e sua potência faz dele uma boa opção para pequenos reparos, bem como para a soldagem de placas eletrônicas ou de fios.

Ferro de Solda Tramontina – Modelo Ideal Para Celular e Placa Mãe!

Pros
  • Modelo ideal para celular e placa mãe
  • Ponteira e haste metálica
  • Cabo e empunhadura de plástico
  • Suporte de metal para descanso
  • Manual de instruções
Contras
  • Potência baixa
  • Indicado apenas para pequenas aplicações

Se você procura um ferro de solda para utilizar em celulares e placas mãe, então este é o modelo ideal.

Este modelo apresenta uma potência de 25 W, possui o formato de lápis e uma ponta cônica, o que faz dele bastante versátil. Este modelo é ideal para se utilizar em celulares e placas mãe, bem como em eletrodomésticos, televisões e placas eletrônicas. Isso pois sua potência baixa contribui justamente para este tipo de aplicação, de modo que não ocorram acidentes.

Além disso, este modelo conta ainda com uma ponteira e uma haste metálica, um cabo e empunhadura de plástico, um manual de instruções e um suporte de metal para descanso.

Ferro de Solda Portátil Hikari – O Modelo a Bateria!

Pros
  • Modelo portátil
  • Alimentação com apenas 3 pilhas AA
  • Possível utilizá-lo continuamente por até uma hora
  • Conta com uma capa protetora e um rolo de estanho
  • Modelo ideal para a sondagem de componentes mais delicados
Contras
  • Potência muito baixa
  • Aconselhável apenas para pequenas aplicações

Mas, se você busca um modelo a bateria para fugir de tomadas, então este pode ser justamente o que você estava procurando!

Com uma potência de 8 W, este modelo se destaca mesmo por não necessitar de tomadas para sua utilização. Basta apenas 3 pilhas AA para utilizá-lo continuamente por até uma hora. Este modelo apresenta o formato de um lápis, bem como uma ponta do tipo agulha, o que o torna perfeito para a soldagem dos componentes mais delicados, tais como transístores.

Sua temperatura máxima pode chegar até 450 ºC, e ele também conta com uma capa protetora pra sua ponta, bem como um rolo de estanho.

Pistola Para Solda Vonder PSV – Modelo Ideal Para Eletrônica!

Se você deseja um modelo para utilizar em instalações elétricas, então confere só este!

Um dos modelos mais vendidos do mercado, esta pistola de solda possui uma potência de 35 W, e é ideal para a soldagem de instalações elétricas e fios no geral, isso pois apresenta um fácil manuseio, bem como uma praticidade no aquecimento rápido. Ela atinge temperaturas máximas de até 300 ºC.

Pros
  • Modelo ideal para a soldagem de instalações elétricas e fios no geral
  • Fácil manuseio
  • Praticidade no aquecimento rápido
  • Lâmpadas para iluminar o ponto de solda
  • Acompanha uma pasta para solda, estanho em fio para solda e uma ponteira sobressalente
Contras
  • Potência não muito forte

Ferro de Soldar Profissional Hikari – Para Usos Profissionais!

E por último, temos aqui um modelo focado nas utilizações mais profissionais.

Este modelo apresenta uma incrível potência de 265 W, além de conseguir alcançar temperaturas de até 540 ºC. Ou seja, isso faz com que este modelo seja indicado para a soldagem de componentes mais robustos, tais como fios de bitola 6 mm ou 10 mm. Sua ponta do tipo fenda ainda contribui para a soldagem de materiais mais robustos.

Pros
  • Modelo ideal para trabalhos mais pesados
  • Maior potência da categoria
  • Rápido aquecimento
  • Resistência de cerâmica com filamento de níquel-cromo
  • Ponta com núcleo de cobre, revestimento de cerâmica e cobertura de ferro
Contras
  • Preço mais elevado que demais modelos
  • Devido a alta potência, não deve ser utilizado em componentes mais delicados

Para que serve um ferro de solda?

Para que serve um ferro de solda?

O ferro de solda serve basicamente para soldar, mas você sabe dizer o que na verdade é isso?

Quando nós falamos em soldagem, estamos nos referindo ao ato de unir permanentemente dois objetos metálicos. Ou seja, aqui a pontinha do ferro de solda irá esquentar a temperaturas altíssimas, e é exatamente por isso que ele não deve ser manejado por pessoas sem experiência ou que não estejam utilizando os equipamentos de proteção necessários. A temperatura elevada irá derreter um fio de solda, e com o derretimento irá gerar uma espécie de “cola”, a qual será utilizada para realizar a soldagem entre dois componentes.

A principal utilização de um ferro de solda é para soldar placas de circuitos eletrônicos, bem como para realizar reparos nas mesmas. A potência de cada modelo é o que dita o tipo de circuito que ele irá soldar, se ele é indicado para componentes mais delicados ou mais brutos.

Tipos de ferro de solda

São vários os tipos de ferro de solda que existem, e abaixo vamos discorrer brevemente sobre os principais, confere só.

O ferro de solda comum

Como o próprio nome já diz, este trata-se do modelo padrão, o qual possui o formato de uma caneta. Sua ponta pode ser tanto fina quanto grossa, e a potência deste modelo varia de 20 W até 100 W. Por ser o tipo mais barato e versátil, isto também faz dele o mais comum e utilizado atualmente.

Entretanto, este modelo não apresenta nenhum tipo de controle de temperatura. Ou seja, é necessário que você fique atento a sua temperatura máxima, e se ela está de acordo com o componente que você deseja soldar. Uma temperatura muito elevada, em um componente delicado, pode acabar queimando todo o sistema.

A estação de solda

Este é basicamente o modelo anterior, do formato de caneta, porém a diferença aqui é que ele está atrelado a uma estação que lhe permite controlar a temperatura utilizada. Isto é útil, pois com o mesmo ferro de solda você possui uma maior gama de possibilidades na hora de utilizá-lo nos mais diferentes componentes.

É verdade que este modelo é mais caro do que o convencional, porém ele também é mais profissional, sendo necessário para trabalhos que envolvam reparos e confecção de placas de circuito.

A pistola de solda

A pistola de solda tem este nome devido ao seu formato se assemelhar a uma pistola. Sua vantagem se dá pela velocidade de seu aquecimento, que é muito maior do que o ferro de solda comum. Entretanto, sua desvantagem também reside em sua temperatura. Ou seja, a sua alta temperatura faz com que a pistola de solda não seja adequada para componentes mais sensíveis.

O ferro de solda tipo pinça

Este modelo possui o formato de uma pinça, e lhe proporciona uma precisão elevada em componentes SMD, assim você não corre o risco de danificar nenhum componente adjacente aquele analisado com toques acidentais. Outra vantagem deste modelo é que normalmente ele conta com um controle de temperatura. Já a desvantagem aqui fica por conta de seu preço, que costuma ser mais elevado.

O ferro de solda machadinha

E por último temos o ferro de solda machadinha, que possui este nome devido ao fato de seu design lembrar uma machadinha. Este modelo é mais aconselhável para soldas em malhas, chassis e pra a blindagem de equipamentos. A “lâmina” do machadinho é sua ponta, o que faz com que sua superfície de contado seja bastante grande.

Limpando o seu ferro de solda

Quanto mais você utilizar o seu ferro de solda, mais a pontinha dele estará exposta a oxidação, ou seja, é necessário que você realize sua limpeza de maneira a estender sua vida útil.

Para isso, é importante que você tenha sempre em mãos uma esponja vegetal úmida sempre que for soldar. Assim, sempre utilize sua esponja para retirar todas as impurezas e excesso de soldas que ficarem na ponta do seu ferro de solda. E, sempre antes de guardá-lo, é importante que você passe a solda novamente na ponta, deixando-a cinza brilhante. Isso fará com que esta camadinha de solda sirva como proteção, e não deixe o seu ferro de solda oxidar.

Mas claro, cedo ou tarde chegará o momento em que limpar não mais adiantará, e a única alternativa será trocar o seu ferro de solda.

Dicas de como escolher o melhor ferro de solda

Como escolher o melhor ferro de solda?

Acima nós te mostramos alguns bons modelos de ferro de solda, mas como você pode decidir por qual deles é o melhor para você? Pois para te ajudar a responder esta pergunta, abaixo nós separamos alguns fatores que você deve levar em consideração na hora de tomar sua decisão, confere só!

1 – Qual o modelo pretendido?

Antes de mais nada, qual modelo você irá escolher? Acima nós separamos um tópico descrevendo os principais modelos de ferro de solda que existem, e é importante que você comece por aqui, definindo qual deles é o melhor para você. Cada modelo tem suas características próprias, enquanto o modelo convencional (o de formato de caneta) é mais versátil, a pistola é a mais indicada para instalações elétricas, e assim por diante.

Então, antes de mais nada, comece definindo o modelo ideal para você.

2 – De olho na potência

A potência é outro fator que você deve sempre estar atento, e aqui é importante estar atento ao fato de que: os mais potentes nem sempre são os melhores!

Isso pois, a potência deve sempre ser escolhida de acordo com os componentes em que você deseja trabalhar. Potências muito elevadas podem estragar componentes delicados. Então, para te ajudar com relação a potência, nós separamos um pequeno esqueminha para você:

  • Para componentes delicados, tais como semicondutores – Potências de até 50 W
  • Para componentes de porte médio, tais como placas eletrônicas – Potências por volta de 70 W
  • Já em serviços mais pesados, tais como a soldagem de fios com 10 mm de bitola – Potências de 100 W para cima

3 – Qual a temperatura máxima alcançada?

Aqui a temperatura está relacionado a potência, ou seja, quanto maior a potência maior também será a temperatura. Mas isso nem sempre é uma regra, sendo que modelos na mesma faixa de potência podem apresentar temperaturas diferentes. O normal é que a temperatura varie entre 300 ºC até 550 ºC, sendo que temperaturas mais elevadas do que esta são indicadas para uso mais pesado.

E claro, você pode optar por modelos de ferro de solda que contenham uma opção para controle de temperatura, o que pode ser bastante útil para os mais variados trabalhos.

4 – Modelos elétricos, a gás ou a pilha?

A maioria dos modelos que trouxemos acima são elétricos, ou seja, alimentados por tomadas. Mas existem determinados modelos que funcionam a pilhas, ou até mesmo a gás, e são mais aconselháveis para determinados trabalhos onde não há tomadas elétricas por perto.

Caso você queira um modelo sem fio, então poderá escolher entre o movido a gás e o movido a pilhas. A dica aqui é que opte sempre por modelos a pilha, os quais funcionam com pilhas do tipo AA, e são bem mais fáceis de recarregar.

E, caso opte por modelos elétricos, então sempre se atente a voltagem. Fique ligado para não confundir os modelos de 110 V e 220 V na hora de ligá-los na tomada.

5 – Fique de olho também no tipo de ponta

O tipo de ponta é outro fator importante, e que você deve ficar de olho. Confere só abaixo os principais tipos e suas utilizações.

Ponta tipo agulha: Esta ponta é indicada para quando você vai realizar serviços delicados, tais como soldagem de capacitores, transístores e SMD.

Ponta cônica: Essa ponta é bem parecida com a ponta de um lápis, e é também o tipo de ponta mais comum em um ferro de solda. Ela pode ser utilizada tanto para componentes mais delicados quanto para os mais robustos.

Ponta tipo fenda: Este tipo de ponta é mais comumente encontra nos modelos potentes. Ideal para trabalhar com componentes de médio e de grande porte, tais como fios elétricos. Importante também levantarmos o fato de que a ponta do tipo fenda pode ser encontrada tanto no formato curvo quanto no formato reto.

6 – Sempre opte por modelos que possuam certificação Inmetro

O ferro de solda trabalha com temperaturas elevadas, o que pode acabar oferecendo certos riscos caso você opte por um produto que não tenha sido devidamente certificado pelos órgãos responsáveis. No Brasil, essa função de regulação é dada ao Inmetro.

Ou seja, se determinado modelo possui uma certificação Inmetro, isto significa que ele passou por um controle de qualidade, de modo que sua segurança tenha sido devidamente verificada e atestada. Então, de modo a focar na segurança, sempre confira se o modelo possui certificação Inmetro.

7 – O modelo apresenta ergonomia para o uso?

Tendo em vista que utilizar o ferro de solda é um trabalho manual, é necessário que o modelo que você deseja adquirir apresenta ergonomia em seu uso. Afinal de contas, certos trabalhos exigem um nível alto de precisão, então você precisa estar bem a vontade na hora de manusear seu ferro de solda.

Confira sempre o formato do modelo, bem como o seu peso e sua ergonomia oferecida.

8 – Quais são os itens extras inclusos?

Em dúvida entre dois modelos similares? Pois então confira os extras que são oferecidos, esta é uma boa maneira de tomar sua decisão!

Suporte para descanso, rapas protetoras e rolos de estanho para solda. Estes são apenas alguns dos extras que podem acompanhar o modelo, e que merecem ser levados em consideração na hora de tomar sua decisão final de compra.

9 – O preço também deve ser levado em consideração!

E por último, mas não menos importante, o preço deve também sempre ser levado em consideração.

Afinal de contas, de nada adianta você ter em mente determinado modelo, se ele acaba estourando o seu orçamento. Então a dica aqui é simples, tenha em mente suas necessidades, bem como o seu orçamento, e se atenha  isto. Certamente você conseguirá encontrar aquele modelo que lhe atende bem, sem com isso estourar seu orçamento.

Agora você já sabe como escolher o melhor ferro de solda para seus trabalhos!

Acima nós te mostramos alguns bons modelos de ferro de solda para você escolher o melhor, bem como um pequeno guia destacando tudo o que você deve levar em consideração na hora de tomar sua decisão. Assim sendo, agora é só você definir suas necessidades e ir em busca daquele ferro de solda que melhor lhe servirá!

Pensando em adquirir algum dos modelos acima, ou até mesmo já possui algum deles? Pois então não deixe de nos contar sua opinião a respeito nos comentários abaixo!