Melhor Mandril Como Escolher O Melhor

Ter a melhor furadeira em mãos é sempre bom, mas não é tudo o que importa, pois o mandril também deve ser levado em consideração!

O mandril é justamente o que irá assegurar o perfeito funcionamento de sua furadeira, de modo que você não tenha problemas com ela. Pois foi pensando exatamente nisso que nós separamos aqui nesse artigos incríveis modelos de mandril para você escolher o melhor. Além disso, nós também separamos um pequeno guia destacando tudo o que você deve levar em consideração na hora de escolher o seu!

Então, se você quer acabar com os problemas de uma vez por todas e ter em mãos o melhor mandril possível, é só continuar a leitura!

CARACTERÍSTICAPRODUTO

EDA
  • Disponível nos tamanhos de encaixe 3/8″ e 1/2″
  • Acompanha uma chave de encaixe
Verificar Preço →

Strong
  • Modelo robusto e prático
  • Capaciedade de abertura vriável de 1,5 a 13 mm
Verificar Preço →

Makita
  • Ótimo para marteletes
  • Acompanha adaptador SDS-Plus
Verificar Preço →

Bosch
  • Ideal para furadeiras e marteletes
  • Montagem simples
Verificar Preço →

 

Qual o melhor mandril?

Abaixo nós separamos vários bons modelos para lhe ajudar a responder essa pergunta, então confere só!

Mandril com rosca Eda – O Mais Barato!

Pros
  • Modelo mais barato da lista
  • Pode ser adquirido nos tamanhos de encaixe de 3/8″ e 1/2″
  • Acompanha uma chave de encaixe
Contras
  • Encontramos reclamações relativas apenas a qualidade da chave de encaixe

Comecemos então pelo modelo mais barato de nossa lista, mas que também não irá te deixar na mão!

Este modelo pode ser adquirido nas medidas de encaixe de 3/8″ e 1/2″, tratando-se de um mandril com rosca para a furadeira. Além disso, ele ainda acompanha uma chave para que você possa soltá-lo e apertá-lo.

Mandril Aperto Rápido 1/2 Com Adaptador SDS Strong – Para Apertos Rápidos!

Pros
  • Modelo com aperto rápido
  • Adaptador SDS Plus 1/2
  • Modelo robusto e prático
  • Conta com uma haste adaptadora
  • Capacidade de abertura variável de 1,5 a 13 mm
  • Material feito em plástico e aço de resistência elevada
  • Este mandril possui um encaixe cônico liso
  • Modelo indicado para furadeiras manuais e estacionárias
Contras
  • Não encontramos reclamações referentes a este modelo em específico

E, se você deseja um modelo que possua um aperto rápido, então confere só este daqui!

Este modelo possui um encaixe de 1/2″, bem como um adaptador SDS Plus de 1/2. Além disso, trata-se de um modelo de aperto rápido, e com um revestimento fácil, ele apresenta uma qualidade elevada em sua construção (plástico e aço de resistência elevada), suas garras são endurecidas no calo de modo a maximizar o seu aperto.

Este modelo é indicado tanto para furadeiras manuais quanto para as estacionárias, e apresenta uma capacidade de abertura variável de 1,5 mm a 13 mm.

Mandril rosca capacidade para 1/2″ e adaptador Makita SDS-PLUS – Bom Custo-Benefício

Pros
  • Bom custo-benefício
  • Modelo excelente para marteletes
  • Acompanha adaptador SDS-Plus
Contras
  • Não encontramos reclamações referentes a este modelo em específico

Mas, se você é do tipo de pessoa que adora um bom custo-benefício, então confere só este modelo!

Este modelo trata-se de um mandril S13, o qual acompanha um adaptador SDS-Plus, adaptador este que torna possível utilizar o mandril no martelete SDS Plus. Isso é bastante útil, pois assim você é capaz de usar brocas de aço rápido, e  para madeira, em seu martelete. Mas atenção este mandril jamais deverá ser utilizado no martelete na função de impacto, ele deve ser utilizado somente sem impacto.

As dimensões (C x L x A) deste modelo são de 16 x 11 x 16 cm, com um peso de 500 gramas.

Mandril Com Adaptador SDS-Plus Bosch – O Melhor!

Pros
  • O melhor modelo da lista!
  • Ideal tanto para furadeiras quanto para marteletes
  • Acompanha chave de mandril de 13 mm
  • Chave capaz de trabalhar com quase todos os tipos de brocas e compatível com quase todas as furadeiras
  • Montagem simples
  • Modelo eficiente para resolver a maioria dos problemas que você enfrentar
Contras
  • Modelo mais caro de nossa lista

E por último, mas não menos importante, temos o melhor modelo tanto para furadeiras quanto para marteletes!

Este é o modelo ideal para ser utilizado tanto em furadeiras quanto em marteletes, acompanhando ainda uma chave de mandril de 13 mm. Além disso, trata-se de um modelo cuja montagem é bastante simples, e sua chave trabalha com quase todos os tipos de brocas, de 1,5 a 13 mm, além de ser compatível com quase todas as furadeiras.

Se você procura um modelo para adquirir, então este é o ideal!

Para que serve um mandril?

Qual o melhor mandril?

Acima nós lhe mostramos vários bons modelos de mandril, mas antes de mais nada, você sabe o que é e para que ele serve?

O mandril é uma peça que necessita atuar em conjunto com alguma outra ferramenta, como por exemplo com uma furadeira, parafusadeira, martelete ou demais ferramentas de impacto. Sua função principal é fazer com que outras peças possam ser encaixadas na ferramenta em que você está utilizando, como por exemplo uma broca.

Ou seja, para utilizar uma furadeira, você precisará mais do que apenas a furadeira e as brocas específicas, mas também de um bom mandril. É importante ter em mente que ele é realmente necessário para que sua furadeira funcione, do contrário ela ficara apenas com a broca solta, sem se prender a nada para funcionar. E claro, uma vez que você já tenha em mente que precisará de um mandril, então por que não escolher o melhor possível?

O sistema SDS

Na descrição dos modelos acima nós utilizamos bastante o termo SDS, mas você sabe dizer o que ele significa? SDS é uma sigla americana, mas se o traduzirmos para o português seria algo parecido com “eixo de transmissão estriado”.

E o que isso implica? O sistema SDS é um sistema para rápida ancoragem, e tem como função fornecer um suporte maior na realização dos furos, principalmente em superfícies mais duras e resistentes. Inclusive, o surgimento desse sistema foi justamente por conta do problema de se perfurar materiais duros em obras.

Ou seja, além de garantir uma maior resistência ao conjunto, o sistema SDS ainda lhe oferece uma maior estabilidade.

Vantagens e desvantagens de um mandril SDS

Uma vez que você já tenha entendido a função de um sistema SDS, resta saber se o mandril SDS vale a pena ser adquirido. Para tal, o melhor que podemos fazer é analisar suas vantagens e desvantagens, colocar ambas em uma balança e ver para que lado esta balança tende mais. Façamos então isso abaixo!

Comecemos pelas vantagens, a qual logo de cara já podemos citar o melhor desempenho que um mandril SDS imprime para sua furadeira. O torque que ele apresenta é bastante elevado, o que faz dele ideal para superfícies mais duras e resistentes. Além disso, você também é capaz de realizar a troca de brocas com mais facilidade, utilizando apenas uma mão para tal.

Em seguida nós também precisamos analisar suas desvantagens, onde podemos começar citando o fato de que, caso o mandril SDS seja de qualidade inferior, isso fará com que ele fique se soltando, comprometendo toda a qualidade de seu trabalho. Entretanto, a principal desvantagem ao se utilizar um sistema de mandril SDS é a perda de precisão que isso acarreta.

Ao colocarmos vantagens e desvantagens na balança, nós então podemos dizer que:

  • Para quando se precisa perfurar superfícies duras e resistentes → Usar o mandril SDS
  • Para quando se precisa de uma maior precisão em suas perfurações → Não usar o mandril SDS

Todos os tipos de mandril para furadeira

São vários os mandris que existem e que você pode escolher para sua furadeira, e é importante lembrar também que eles dependem de diversos outros fatores para sua escolha. Você deve sempre levar em consideração fatores tais como o tipo de furadeira, tipo de broca e até mesmo a superfícies que você deseja perfurar. Tudo isso deve ser levado em conta para que você possa adquirir o tipo perfeito de mandril.

Mas, para te ajudar a conhecer os principais tipos existentes, nós os separamos abaixo e discorremos brevemente sobre cada um deles, confere só!

O mandril de fixação manual  é o tipo mais simples e comum dentre todos. Ele é aquele modelo comum, onde apenas se encaixa a chave. Ele é mais utilizado para ferramentas de uso residencial, ou para quando se deseja economizar.

Em seguida nós temos o mandril de fixação com chave, o qual é indicado para parafusadeiras mais profissionais e potentes. Para utilizá-lo você precisará de uma chave pequena, de modo que você possa ajustá-lo corretamente para uma melhor aderência.

Já o mandril de fechamento rápido semiautomático é aquele cujo fechamento é realizado com ambas as mãos. Com uma mão você irá segurar a parte superior do mecanismo, enquanto com a outra você irá girar a parte inferior, de modo que possa afrouxar ou apertar, de acordo com suas necessidades. No modelo de fechamento rápido automático o princípio é o mesmo, porém aqui você precisará de apenas uma mão.

O mandril hexagonal, é utilizado por furadeiras de bateria, através de sua conexão magnética hexagonal. Para encaixar os acessórios é necessário puxar o mandril para frente.

Por último nós temos o mandril SDS, cuja indicação é para furadeiras de impacto e martelete, ou seja, quando você precisa perfurar superfícies muito duras. Sua colocação é a mais simples dentre todos os modelos.

Como trocar o mandril de uma furadeira

Uma vez que você agora já tenha uma boa noção do que é, e para que serve um mandril, é necessário também saber trocá-lo em sua furadeira. Abaixo nós separamos um pequeno passo a passo que poderá lhe ajudar bastante na hora de realizar esta troca, confere só!

  1. Comece abrindo o mandril o máximo possível, selecionando a broca necessária para isso;
  2. Remova então a broca que está em sua furadeira e que você queira substituir;
  3. Insira o mandril em sua furadeira e feche-o. Aqui depende bastante do tipo de mandril que você está usando, pois cada um deles costuma ter uma maneira diferente de fazer isso, você pode conferir todos os tipos no tópico deste artigo. Sempre certifique-se de que o mandril esteja bem firme no eixo, de modo que ele não se mova;
  4. Após colocar o novo mandril, e certificar-se de que ele esteja bem acoplado, agora é só colocar a nova broca que você irá utilizar e pronto!

Não tem qualquer segredo aqui, porém o ponto chave é verificar se o mandril está realmente bem preso. Caso ele esteja solto, além de atrapalhar na hora de executar seu serviço, ainda poderá ocasionar em acidentes!

Mas por que é necessário trocar o mandril da furadeira?

Após ver nosso passo a passo acima, talvez essa seja sua pergunta neste momento, não é mesmo? Afinal de contas, se as furadeiras já possuem um mandril próprio para elas, então por quê você deveria trocá-los?

O que acontece é que, em algum momento você deverá trocar este mandril inicial de sua furadeira, polis utilizá-lo repetidamente acaba gerando um certo desgaste, além de um acúmulo de sujeiras. Suas arestas estão lisas? Então isso significa que ele está gasto, e já é hora de substitui-lo.

E claro, você não precisa esperar ele estar nas últimas para substitui-lo, pois você pode simplesmente querer utilizar um outro tipo de mandril. É comum que você tenha mais de um tipo, para que assim você possa trocá-los sempre de acordo com o serviço que você estiver executando naquele momento.

Então, você deverá trocá-lo sempre que:

  • O seu mandril atual estiver desgastado;
  • Sempre que você necessitar de outro modelo para um trabalho específico.

Dicas de como escolher o melhor mandril!

Acima nós lhe mostramos incríveis modelos de mandril para você escolher o seu, mas como você pode saber qual deles é o melhor? Pois abaixo nós separamos todos os fatores que você deve levar em consideração na hora de escolher o seu, então confere só!

1 – Qual a forma de aperto?

Quando falamos em aperto, estamos falando exclusivamente dos modelos que utilizam chaves.

Em tais modelos, o orifício do mandril apresenta uma variação, a qual varia de 1 a 3. E a regra é clara, quanto maior for este número, então mais seguro será para o usuário ao utilizar a ferramenta, sem riscos de patinação da broca ou escape.

Apesar de uma numeração maior ser mais segura, e de sempre termos de jogar pela segurança, somente torna-se realmente necessário isso caso você vá utilizar sua ferramenta de modo contínuo. Ou seja, para usos esporádicos, esse fator acaba não se tornando delimitante.

2 – Qual sua compatibilidade?

Acima nós lhe ensinamos a como trocar um mandril, e da importância de trocá-lo, mas também é importante que você fique sempre atento a sua compatibilidade. Isso pois, não há nada pior do que ir trocar um mandril para só então descobrir que ele é incompatível com o modelo de sua furadeira.

Para evitar este tipo de problema, você deve sempre certificar-se de que o mandril a ser utilizado esteja de acordo com a abertura de sua furadeira. De modo resumido, há dois tipos mais comuns de abertura da furadeira, e que você deve buscar sempre um mandril de mesmas dimensões:

  • Mandril 3/8″ → Este modelo é compatível com brocas que possuam um diâmetro de até 10 mm, podendo ser apertado tanto por chave quanto manualmente. Sua indicação é para trabalhos leves, em superfícies mais fáceis de serem perfuradas;
  • Mandril 1/2″ → Já este modelo apresenta compatibilidade para brocas com um diâmetro de até 13 mm, sendo seu aperto feito apenas através de chave. E ele é indicado para trabalhos pesados, para superfícies duras.

3 – Atente-se ao encaixe

Ainda puxando o gancho da compatibilidade, o tamanho não é o único fator que você deve ficar de olho na hora de escolher um mandril que encaixe em sua furadeira, o encaixe também é importante. O bom aqui é que é fácil verificar isso, basta ficar de olho nas especificações técnicas tanto da furadeira quanto do mandril!

O encaixe é dado em números ou letras, tal como J, B, 2, 18 e 24. O primeiro passo é verificar qual é o encaixe de sua furadeira, para então buscar por um mandril que apresente este mesmo encaixe. Nunca se esqueça de conferir isso, pois assim você evita de adquirir um modelo incompatível.

4 – De que material ele é feito?

O próximo fator de nossa lista diz respeito ao material que é utilizado para a confecção dos mandris. Sempre opte por modelos que apresentem material de alta qualidade, os quais não irão travar na hora de abrir e fechar, preferencialmente de ligas metálicas, aço HSS e com eixos de ferro fundido.

O eixo é a parte inserida diretamente na furadeira, ou seja, é ele quem irá suportar toda a pressão do trabalho, então é essencial que ele seja resistente. Sempre busque por modelos feitos em aço HSS, modelos com eixo de qualidade inferior irão se quebrar facilmente

5 – É um modelo seguro?

Atrelado ao tipo de material utilizado na fabricação, nós temos também o fator segurança!

Quando falamos aqui em segurança, estamos nos referindo a um mandril que apresente um fechamento seguro, de modo que ele possa fixar bem na furadeira e por sua vez a broca fixar bem nele. Um modelo de qualidade inferior ficará “sambando” na broca, ocasionando em trabalhos imprecisos e podendo resultar até mesmo em acidentes.

Já com relação ao fechamento, sempre que possível opte por sistemas SDS ou por chaves. Sistemas por chave não exigem força como os sistemas manuais e automáticos, e ainda garante a máxima fixação.

6 – Opte sempre pelo conforto e praticidade

Tanto o seu conforto, quanto a praticidade, são também fatores de extrema importância aqui. O objetivo principal de um mandril é que você não fique trocando de ferramenta a todo momento, fazendo com que seu trabalho fique mais confortável e leve. Ou seja, um modelo que acabe te dificultando, seja por não fechar corretamente ou por ser muito complexo, foge totalmente da ideia de um mandril.

A dica então é sempre optar por modelos que sejam confortáveis ao uso, tal como o SDS. Em um SDS a troca é bastante facilitada, porém para utilizá-lo sua furadeira deverá ser compatível, o que em alguns casos pode ser um problema. No caso de outros modelos, opte sempre pelos de chave, ou então os semiautomáticos, pois são estes os mais fáceis de serem utilizados, além de mais práticos!

7 – E claro, o preço deve sempre ser levado em consideração!

E por último, mas não menos importante, o preço é algo que você deve sempre levar em consideração aqui!

Entretanto, no caso de um mandril, esse fator do preço vai ser um pouco contrário a demais ferramentas. Isso pois, o mandril não é uma ferramenta cara, e aqui você deve desconfiar sempre é ao vê-lo por um preço bem abaixo da média. Lembre-se de que modelos de qualidade inferior vão acabar apenas lhe trazendo problemas, independente de quão baixo esteja o seu valor inicial!

Então a dica é simples, defina suas necessidade e vá em busca de um modelo que as atenda. No caso de encontrar um mandril com valor de mercado bem abaixo do normal, pesquise minuciosamente sobre suas especificações, tamanho, encaixe e principalmente o tipo de material utilizado em sua confecção!

Agora você já sabe como escolher o melhor mandril!

Acima nós lhe mostramos vários bons modelos de mandril para você escolher o melhor, bem como um guia destacando tudo o que você deve levar em consideração na hora de escolher o seu. Então agora você já sabe como escolher o melhor modelo, sempre de acordo tanto com o trabalho que você for desempenhar quanto com o modelo de furadeira que você possuir em mãos!

Pensando em adquirir algum dos modelos acima, ou então até mesmo já possui algum deles em seu kit de ferramentas? Pois então não deixe de nos contar sua opinião a respeito nos comentários abaixo!