Melhor Multímetro Digital e Analógico

Na hora de escolher um multímetro para lhe ajudar, não importa se ele é digital ou analógico, mas sim que seja o melhor.

Ter em mãos o melhor multímetro possível, digital ou analógico, pode lhe ajudar bastante em seu trabalho. Pois é pensando exatamente nisto que nós trazemos à você este artigo! Aqui nós iremos lhe apresentar excelentes modelos de multímetro digital e analógico e, além disso, também iremos lhe apresentar um pequeno guia de compra, destacando tudo o que você deve levar em consideração na hora de comprar o seu multímetro.

Preparado então para encontrar o melhor multímetro digital e analógico do mercado? Pois é só continuar a leitura!

Qual o melhor multímetro digital e analógico?

Abaixo nós separamos alguns modelos de multímetro, tanto digital quanto analógico, para que você possa escolher pelo melhor, acompanhe!

Multímetro digital EDA 8PJ – O Mais barato!

Pros
  • Modelo barato
  • Possível medir voltagem, transistores, resistência e diodos
  • Também é possível realizar testes de continuidade
Contras
  • A falta de aviso sonoro pode ser considerada como uma desvantagem deste modelo
  • Modelo bastante frágil
  • Também encontramos referentes ao multímetro ser diferente da foto anunciada

Começamos nossa lista com o modelo mais barato que você pode encontrar, mas nem por isso este multímetro vai te deixar na mão!

Este multímetro utiliza uma bateria de 9 V, e com ele você é capaz de medir voltagem AC e DC, além de transistores, resistência e diodos. Com ele também é possível realizar teste de continuidade, porém sem o bipe de aviso.

Multímetro digital EDA 9KD – O multímetro com sensor de temperatura!

Pros
  • Modelo de fácil manipulação e ajuste
  • Excelente custo-benefício
  • Possui sensor de temperatura de até 400 ºC
  • Capa emborrachada e com a possibilidade de utilizá-lo inclinado em até 45º
  • Apresenta bip sonoro para o teste de continuidade
Contras
  • A qualidade das pontas de prova não é muito boa
  • Os cabos de contato são finos e frágeis

Evolução do modelo anterior, este multímetro apresenta até mesmo um sensor de temperatura!

Este modelo também conta com uma bateria de 9 V já inclusa, e com ele você consegue medir voltagem aComdc, transistores e até mesmo temperaturas em até 400 ºC. Além disso, ele também possui um teste de continuidade, mas diferentemente do modelo acima, agora ele conta com dispositivo sonoro.

A carcaça amarela do multímetro ainda lhe permite utilizá-lo inclinado, em até 45º, o que facilita bastante durante sua utilização.

Multímetro Digital ET-1100A – Bom Custo-Benefício!

Pros
  • Bom custo-benefício
  • Realiza medições de tensão AC e DC de até 600 V
  • Realiza também teste de continuidade, diodo, resistência, corrente DC e transistor
  • Apresenta uma precisão básica de 0,5 %
  • Função Data Hold para congelar a leitura no Display
  • Indicação de bateria fraca
  • Acompanha pontas de prova, bateria e manual
Contras
  • Não encontramos reclamações referentes a este modelo em específico

Mas, se você faz parte do time do custo benefício, então confere só este modelo!

Este modelo realiza medições de tensão AC e DC, além de corrente DC, resistência, diodo, teste de continuidade, transistor. Além disso, ele ainda conta com a função Data Hold para congelar a leitura no Display, indicação de bateria fraca e apresenta uma temperatura de operação de 0ºC a 40ºC.

Multímetro Analógico Profissinal com BIP Hikari HM-202A – O multímetro analógico da lista

Pros
  • Possível realizar medições de tensão AC e DC de até 1000 V
  • Apresenta uma precisão básica de 4%
  • Apresenta sinal sonoro para Ohmímetro
  • Acompanha pontas de prova
Contras
  • Este modelo não possui um botão de desligar
  • a
  • a

Acima nós mostramos opções para multímetro digital, então agora vamos dar uma olhada em um modelo analógico!

Este multímetro analógico é ideal para você ter sempre em mãos, seja lá onde você estiver. Com ele você consegue realizar medições de tensão AC e DC (de até 1000 V), e também de corrente DC. Além disso, você também poderá medir resistência em circuitos eletrônicos, decibéis, realizar testes de fuga e ganho de corrente para o transistor, baterias e testes de continuidade.

E, caso queira dar uma conferida no manual deste modelo, então é só clicar aqui.

Multímetro digital MDV 7500 Vonder – O multímetro para usos mais profissionais

Pros
  • Modelo para utilização industrial
  • Painel iluminado
  • Faixa automática para medição
  • Modo de medição relativa
Contras
  • Caso deseje um multímetro para uso residencial, há modelos mais baratos que podem lhe servir igualmente bem
  • Seu preço aqui já começa a destoar dos modelos anteriores

Mas, se o que você busca é um multímetro para utilizar em aplicações mais profissionais, então este é uma boa opção.

Este modelo é ideal para aplicações industriais, na categoria IV 600 V. Ele possui um painel iluminado, além de uma faixa automática para medição e um modo de medição relativa. Se você é técnico em eletrônica e eletrotécnica, ou se deseja medir equipamentos e sistemas eletrônicos e elétricos, então este multímetro é o indicado para você.

Ele realiza medições de tensão DC e AC (até e750 V), corrente de AC e DC (com máxima de 20 A), capacitância, resistência, teste de diodo, continuidade, detecção de tensão sem contato (NCV) e teste de transistor (hFE).

E, se quiser dar uma conferida no manual deste modelo, então é só clicar aqui.

Para que serve o multímetro?

Acima nós te apresentamos alguns dos melhores modelos de multímetro, tanto analógico quanto digital, que você pode encontrar no mercado. Mas, você sabe dizer para que serve um multímetro?

A função primária de um multímetro é realizar a medição de grandezas elétricas. Ou seja, com ele você é capaz de conferir dados referentes a corrente elétrica, verificação de continuidade, resistência, se já passagem de carga em um determinado circuito ou se ele está descarregado, dentre várias outras utilizações que você pode obter dependendo do modelo de multímetro que adquirir.

Para uso residencial isto pode lhe ser útil, como por exemplo para verificar a corrente elétrica de um determinado aparelho, como o de um Notebook por exemplo, para verificar se determinado local há passagem de corrente elétrica, ou então para verificar a bateria de seu automóvel. Mas, para uso profissional, o multímetro se faz realmente necessário, principalmente para empresas de eletrônicos.

Multímetro digital ou analógico?

Multímetro digital e analógico

Acima nós também citamos o multímetro digital e analógico, e você saberia dizer a diferença entre ambos? Basicamente, a principal diferença está em como cada um deles realiza a medição.

No multímetro analógico, a medição é feita através de um mostrador de ponteiro, similar a um relógio antigo, o qual é estimulado de acordo com a corrente que ele recebe. Este tipo de multímetro é indicado quando se possui variações de tensão, pois com ele você pode verificar facilmente a amplitude.

Já o multímetro digital, como o próprio nome já diz, converte a corrente elétrica em um número digital, o qual lhe é informado em sua tela de LCD. O multímetro digital certamente é mais prático do que o analógico, e é também indicado para quando não se há grandes variações na medição.

Como você pode bem observar, a diferença entre ambos os multímetros não é algo muito grande, sendo basicamente apenas coias pontuais. Enquanto o multímetro analógico apresenta uma maior precisão instantânea, o digital proporciona uma maior praticidade. Ou seja, o analógico é ideal para medir grandezas que possuam muitas variações, enquanto o digital se torna ideal para a medição de grandezas fixas.

É possível trabalhar igualmente bem com qualquer um deles, sendo possível encontrar modelos tanto profissionais quanto amadores pára o uso de cada um destes.

Qual a diferença entre multímetro e amperímetro?

Outra dúvida bastante comum, é quanto a diferença entre multímetro e amperímetro, você sabe dizer qual é?

O multímetro pode ser utilizado para as mais diferentes situações e medições, dependendo do modelo que você adquirir a gama de possibilidades é realmente enorme. Entretanto, os multímetros possuem uma limitação quanto as correntes elétricas, suportando correntes de até 10 A, com alguns poucos modelos podendo chegar até 20 A. Ou seja, isso restringe um pouco sua utilização neste sentido.

Em contrapartida, os amperímetros podem medir correntes bem maiores, indo até mesmo a centenas de amperes. Assim sendo, os amperímetros se tornam mais indicados para quando você necessita medir uma corrente muito grande.

Mas muito cuidado aqui! Isso pois, devido ao fato dos amperímetros serem ideias para a medição de correntes muito altas, isso faz com que eles não sejam os melhores para a medição de correntes pequenos, sendo este trabalho atribuído aos multímetros. Isso pois, quando uma corrente é pequena, ela necessita de uma maior precisão, o que você só encontra em um multímetro, seja ele digita ou analógico.

Como funciona a categoria dos multímetros?

Outra coisa que você deve estar sempre atento, é com relação a categoria do multímetro. Tais categorias visam separar os multímetros de acordo com seu uso, de acordo com a carga que eles suportam. Ou seja, um multímetro de Categoria I jamais deve ser utilizado para uso profissional, pois ele simplesmente não é feito para suportar cargas tão elevadas.

Vamos conferir melhor abaixo como cada categoria funciona:

Categoria I: A categoria I é a inicial, ou seja, são aqueles multímetros que você quer para uso residencial. Com tais multímetros você poderá medir, sem problemas, sua TV, computador, aparelhos domésticos e quaisquer outros similares.

Categoria II: Ainda para uso residencial, mas aqui nós já começamos a subir um pouquinho o nível. Estes multímetros são aconselháveis para a medição de tomadas de eletrodomésticos e aparelhos eletrônicos com um consumo de energia entre baixo e médio.

Categoria III: Aqui já entramos na categoria dos multímetros que podem ser utilizados em ambientes comerciais. Sim, eles são mais caros do que os modelos das categorias anteriores, mas também suportam medições bem mais intensas, como por exemplo painéis de distribuição ou até mesmo redes elétricas comerciais.

Categoria IV: E aqui já temos a categoria dos multímetros profissionais mesmo. Se você necessita de um multímetro para um trabalho mais pesado, como por exemplo cabines de distribuição e instalações subterrâneas, então são estes os multímetros que você precisará ter em mãos.

Dicas de como escolher o melhor multímetro digital e analógico!

Dicas para escolher um multímetro

Acima nós te mostramos alguns excelentes modelos tanto para multímetro digital quanto para analógico, mas como escolher pelo melhor? Pois é justamente pensando em te ajudar a responder a esta pergunta que nós trazemos abaixo tudo o que você deve levar em consideração na hora de escolher pelo melhor multímetro, seja ele digital ou analógico.

Acompanhe!

1 – Defina suas necessidades

Antes de mais nada, a primeira coisa que você deve fazer aqui é definir suas necessidades. Você quer um multímetro para uso profissional ou para uso residencial? E o que você deseja medir com seu multímetro?

Estas são as primeiras perguntas que você deve responder antes de ir buscar por seu multímetro, seja ele analógico ou digital. Uma vez que você tenha as respondido, vamos então para o próximo item desta nossa listinha!

2 – Qual a categoria de seu multímetro?

Definiu o uso de seu multímetro? Então o próximo passo é definir qual categoria seu multímetro fará parte. Para tal, aconselhamos que você leia novamente a parte acima na qual descrevemos as categorias dos multímetros, assim você poderá definir qual das categorias mais corresponde aquilo que você necessita de seu multímetro.

3 – Quais os tipos de medição que o multímetro oferece?

O próximo passo agora, é conferir quais os tipos de medição que o multímetro lhe oferece e, acima de tudo, quais as medições você precisa que ele realize.

Medição de corrente é o padrão, mas há modelos que vão além. Frequência, temperatura, teste de continuidade e de diodo, estes são apenas alguns dos exemplos de medições que você pode encontrar em modelos de multímetro. A dica aqui é que você avalie bem tanto o que você precisa, quanto aquilo que o modelo de multímetro que você quer lhe oferece.

Tenha em mente que talvez você não necessite de certas medições que o multímetro lhe oferece, e que neste caso você estará apenas pagando a mais por funções que não irá utilizar.

4 – Fique de olho para qual a tensão máxima suportada

A maioria dos multímetros funciona com tensões entre 600 V e 1000 V, entretanto é bom ficar atento se o modelo que você deseja adquirir irá ou não suportar a tensão que você deseja empregá-lo. Exatamente por isso é tão importante que você já tenha em mente qual será o uso de seu multímetro, para que você possa ir atrás de um modelo adequado.

Multímetros com uma tensão menor do que 600 V são aconselháveis para uso residencial. Em contrapartida, modelos que possuam tensão superior a 1000 V são os aconselháveis para uso profissional.

5 – De olho na marca do multímetro

Pode até parecer besteira, mas a marca também faz diferença, tanto para um multímetro digital quanto analógico.

Isso pois, há marcas que por si só já significam qualidade, então optar por um multímetro de uma marca já consolidada pode ser uma boa. Mas, se você pretende pegar o multímetro de uma marca nova e “desconhecida”, então a dica aqui é pesquisar bem sobre ela antes de fechar negócio. Verifique se não há reclamações extensas sobre a marca e sobre aquele modelo de multímetro que você deseja adquirir. Não adianta nada pagar menos se no final das contas o produto é inferior.

6 – Modelos emborrachados oferecem uma maior durabilidade

Obviamente você quer que o seu multímetro dure por muito tempo, não é mesmo? Sedo assim, o melhor a se fazer é optar pelos modelos emborrachados.

Multímetros emborrachados são pensando não apenas em seu conforto durante a utilização, mas também em sua maior durabilidade. Acredite, no caso de quedas você vai desejar ter um multímetro com uma proteção emborrachada.

7 – A luz no visor também ajuda, principalmente em lugares pouco iluminados

Outra funcionalidade que pode até parecer besteira, mas que faz diferença, é a luz no visor do multímetro. Principalmente se você tiver de utilizá-lo em ambientes escuros, esta pequena luzinha fará toda a diferença. Acredite, será muito melhor do que você ter de segurar o multímetro com uma mão enquanto com a outra ilumina a tela.

8 – E, é claro, o preço também é importante!

E por último, mas não menos importante, o preço é outro fator que definitivamente deve ser levado em consideração. Um multímetro profissional até pode ser utilizado residencialmente, mas o preço faz com que ele seja totalmente fora de mão. Além disso, há multímetros residenciais bastante caros, muitas vezes estourando seu orçamento.

Assim sendo, a dica aqui é que você defina bem qual o seu orçamento, e se atenha a ele. Você com certeza conseguirá encontrar um multímetro, sendo ele analógico ou digital, dentro de seu orçamento e que consiga atender a todas as suas necessidades.

Agora você já sabe como escolher o melhor multímetro para você!

Acima nós te apresentamos os melhores modelos de multímetro digital e analógico, bem como um pequeno guia de tudo o que você deve levar em consideração na hora de fazer sua escolha. Agora você não tem mais desculpas, é só juntar tudo o que lhe ensinamos acima e ir atrás de seu novo multímetro!

E, caso você tenha se decidido por algum dos modelos acima, ou então caso você já possua um deles em casa, não deixe de nos contar sua opinião nos comentários abaixo, vamos adorar poder te ouvir!