Tipos De Eletrodos – Conheça Todos!

Oi, seja bem-vindo(a) ao nosso site! Aqui neste artigo nós iremos falar um pouco sobre os diferentes tipos de eletrodos que existem no mercado! 

Você sabe o que é um eletrodo? O eletrodo é uma haste metálica que é fabricada por aços ferrosos e não ferrosos, e ele é utilizado para preenchimento durante processo de soldagem. A escolha do eletrodo vai depender do material a ser soldado, as propriedades de solda que se deseja e a posição em que a solda será realizada.

Posteriormente iremos lhe explicar quais os tipos de eletrodos existem no mercado, suas características, os tipos de eletrodos e seus usos, além de como fazer o cálculo da amperagem de sua máquina de acordo com o eletrodo que será utilizado na soldagem. 

Quais são os tipos de eletrodos?

Tipos de eletrodos

Antes de mais nada, nós podemos começar dizendo que existem dois tipos de eletrodos, os que são revestidos e os que não são. Vamos  então conferir melhor qual a diferença entre estes dois tipos de eletrodos.

Eletrodos sem revestimento

Esse tipo de eletrodo como o nome já diz não possui revestimento, ele é um arrame estendido ou laminado. O seu uso é limitado pela instabilidade de seu arco e pela alta absorção de nitrogênio e oxigênio. Neste caso, deve-se realizar a solda em um ambiente em que haja proteção externa para evitar a penetração do oxigênio e nitrogênio.

Eletrodos revestidos 

Processo de MMA (Manual Metal ARC) ou seja, soldagem manual a arco elétrico, o que significa que esse eletrodo é mais fácil de se usar. Ele apresenta duas características básicas: 1ª o revestimento (casca ou fluxo) a base de produtos químico que tem a função de permitir que a soldagem seja feita de maneira correta e para garantir as propriedades mecânicas da solda; 2ª característica o núcleo do eletrodo é constituído por uma parte metálica, também chamada de alma. Essa parte fica exposta em uma das extremidades do eletrodo e é ela que você encaixa no porta eletrodo.

O núcleo deste eletrodo é a parte metálica, material utilizado como preenchimento no processo de soldagem, sua composição pode variar e devemos escolhe-la levando em conta o material a ser soldado.

Para que serve o revestimento de um eletrodo

O revestimento dos eletrodos tem inúmeras funções como:

  • Proteger o material da solda do oxigênio e nitrogênio presentes no ar, enquanto ele está no estado liquido sendo transferido pelo arco;
  • Estabilizar o arco garantindo uma queima suave em correntes baixas ou com o arco longo ou curto; 
  • Adicionar elementos de liga ao metal de solda como: cromo, níquel, molibdênio, vanádio e cobre, isso acontece porque esses elementos podem ser adicionados na composição do revestimento. Essa adição é importante porque durante o processo de soldagem a vareta metálica perde um pouco desses elementos por causa das reações químicas;
  • Fazer o direcionamento do arco elétrico. Isso acontece pois na ponta do eletrodo se forma uma cratera que faz com que o arco seja melhor direcionado;
  • Função da escória como agente fluxante, pois a escória formada protege contra os contaminantes atmosféricos e atuam como purificadora, absorvendo as impurezas. Além disso, a escória controla o contorno e a uniformidade da solda fazendo com que ela fique com uma aparência bonita;
  • Definir características da posição de soldagem, uma vez que a adição de alguns ingredientes no revestimento como o titânio permite que a soldagem possa ser realizada fora da posição (posição vertical e sobre cabeça).
  • Controlar a integridade do metal de solda, pois a porosidade e os gases composto no metal de solda podem ser controlados por causa da composição do revestimento;
  • Adiciona propriedades mecânicas específicas do metal de solda por causa do revestimento;
  • Realizar o isolamento da alma de aço. O revestimento do eletrodo serve como um isolante impedindo que a alma (parte do meio em metal) cause um curto-circuito durante a soldagem de chanfros profundos ou de aberturas estreitas. Além disso o revestimento serve como proteção para o operador durante a troca de eletrodos.

Tipos de revestimentos de eletrodos e suas características

A seguir nós falamos um pouco mais sobre os principais tipos de revestimentos de eletrodos, bem como suas características. Então confere só!

Básico 

  • Este tipo de eletrodo geralmente apresenta as melhores propriedades mecânico-metalúrgicas, destacando-se a tenacidade;
  • Apresenta um alto teor de carbonato de cálcio e fluorita, gerando assim um metal de solda altamente desoxidado (sem oxigênio) e com baixo nível de inclusões complexas de sulfetos e fosfetos;
  • Não opera bem em cálcio (CA) quando o teor de fluorita é muito elevado;
  • Sua escória é pouco abundante, de rápida solidificação e fluida, podendo ser facilmente descartada; 
  • Cordão de média penetração e perfil plano ou convexo;
  • Requer ressecagem em temperaturas relativamente altas;
  • Requer ressecagem após algumas horas de contato com a atmosfera, pois tem uma alta capacidade de absorver a umidade do ar;
  • Possui elevada resistência mecânica e resistência à fadiga;
  • Apresenta alta higroscopicidade (que absorve a umidade do ar) o que pode ocasionar porosidade e trincamento no cordão em caso de umidade. Portanto, é necessário cuidado com o armazenamento;
  • O metal depositado apresenta uma elevada pureza, com baixo teor de Enxofre e de Hidrogênio (causadores de trincas de solidificação ou por frio).

Altíssimo rendimento

  • Possui adição de pó de ferro, podendo ser rutílicos ou básicos;
  • Aumenta a taxa de deposição;
  • Pode ser ligado ou não;
  • Aumenta a fluidez da escória, devido à formação de óxido de ferro; 
  • Melhora a estabilidade do arco e a penetração é reduzida, principalmente com alta intensidade de corrente, o que pode minimizar a ocorrência de mordeduras;
  • Possibilidade de soldar por gravidade; 
  • Reduz a tenacidade do metal de solda.

Celulósico 

  • Devida a combustão dos materiais orgânicos há uma elevada produção de gases, principalmente a celulose; 
  • Principais gases gerados: CO2, CO, H2, H2O; 
  • Não devem ser ressecados;
  • A atmosfera redutora formada protege o metal fundido; 
  • O alto nível de hidrogênio presente no metal de solda impede o seu uso em estruturas muito restritas ou em materiais sujeitos a trincas por hidrogênio; 
  • Seu arco apresenta alta penetração;
  • Escoria pouco abundante, de média dificuldade de remoção; 
  • Muito utilizado em tubulações na progressão descendente (soldadura em descida).

Rutílico

  • Seu revestimento apresenta grande quantidade de rutilo (TiO2), até 50%; 
  • Consumível de uso geral;  
  • Apresenta média penetração; 
  • Sua escória é abundante e de rápida solidificação, sendo leve e de fácil remoção; 
  • O metal de solda pode apresentar um nível de hidrogênio alto, até 30 ml/100g;
  • Para evitar que o material de solda apresente porosidades grosseiras requer que se faça o ressecamento da solda em temperatura relativamente baixa;
  • A sua taxa de deposição é boa;
  • Pode ser utilizado para soldar em todas as posições.

Principais usos dos tipos de eletrodos de acordo com sua classificação

Você alguma vez já reparou naqueles números que todos os tipos de eletrodos possuem na frente, sabe o que eles significam? Pois a seguir nós separamos os principais tipos de eletrodos de acordo com sua classificação para você conferir para que serve cada um deles.

Eletrodos E6010 e E6011 são utilizados preferencialmente na soldagem de juntas de aço doce na posição vertical com abertura de raiz. Se houver apenas fontes CA (transformadores) disponíveis deve-se escolher eletrodo E6011, uma vez que ele elimina o sopro magnético.

Eletrodos E6012 em geral eles são utilizados na soldagem de estruturas menos críticas. Podem soldar aços carbono que apresentam alguma oxidação e no fechamento de grandes aberturas. Contudo esse tipo de eletrodo é pouco usado atualmente.

Eletrodos E6013 desenvolvidos para apresentar baixa penetração e cordões de solda planos, permitindo assim a soldagem de chapas finas. Ele substitui o E6012, pois seu arco é mais suave reduzindo assim os respingos e deixando o cordão de solda mais uniforme. São mais utilizados para aço carbono (tubo, metalão, chapa, cantoneira etc.). Possuem um valor em conta no mercado.

Eletrodos E7014 em sua composição é adicionado pó de ferro e o revestimento de sua alma é mais espesso, essa adição permite que esse eletrodo seja soldado sob altas correntes resultando assim em uma alta taxa de deposição. O uso desse eletrodo é semelhante às do eletrodo E6013.

Eletrodos E7015 usado para soldar a estrutura dos materiais do ferro ou da tubulação do ferro. Geralmente não estão disponíveis no mercado, pois foram substituídos pelos tipos E7016 e E7018.

Eletrodos E7016 são básicos de baixo hidrogênio o que lhe permite a soldagem de alguns aços de maior teor de carbono e aços de baixa liga. Ele tem sido menos consumido por ter uma taxa de deposição mais baixa e menor eficiência de deposição se comparado ao eletrodo E7018.

Eletrodos E7018 apresenta baixo hidrogênio, possui adição de pó de ferro em seu revestimento o que resulta em um arco mais leve e com menos respingo. Seu revestimento é maior permitindo a eles serem aplicados sob correntes de soldagem mais altas. Apresentam taxas eficientes de deposição e na soldagem de aços de baixo carbono deposita o metal de solda de melhor qualidade. Eles são os favoritos dos soldadores por ter o arco mais leve e ser fácil de soldar. Sua desvantagem é que ele absorve umidade ou em superfícies que tenha umidade ele deposita o metal de solda com porosidade. Portanto não devem ser aplicados na soldagem de passes de raiz de juntas de topo e caso forem usados deve-se selar a raiz com um cobre-juntas. São mais utilizados para soldagem pesada por exemplo: rolamento, eixo, maquina industrial, aço temperado etc.

Eletrodos E6020 seu revestimento consiste principalmente em óxido de ferro, compostos de manganês e sílica. Produzem um arco do tipo spray e uma escória pesada que proporciona proteção extra ao metal de solda fundido, que é muito fluido, essa característica limita seu uso às juntas em ângulo nas posições plana ou horizontal.

Eletrodos E6022 quase não se encontra esse tipo de eletrodo no comércio. Eles são usados para a soldagem de chapas finas sob altas correntes e altas velocidades de soldagem. 

Eletrodos E7024 seu revestimento tem grande quantidade de pó de ferro (aproximadamente 50%), resultando assim em uma taxa alta e eficiente de deposição. Se comparado ao E7018 a qualidade do metal de solda não é tão bom. Eles são limitados às posições plana e horizontal em ângulo.

Eletrodos E6027 as correntes de soldagem podem ser CA, CC+ ou CC-. Possuem uma alta deposição e penetração média e os cordões de solda são levemente côncavos com boa fusão nas paredes laterais do chanfro. 

Eletrodos E7028 possuem uma deposição muito alta. São parecidos com os eletrodos E7018, exceto que o seu revestimento é mais pesado e contém cerca de 50% de pó de ferro. Outra diferença do E7018 é que eles são adequados para serem usados em posições plana e horizontal em ângulo

Eletrodos E7048 são bem semelhantes aos eletrodos E7018, mas são desenvolvidos para condições de soldagem excepcionalmente boas na progressão vertical descendente (soldadura em descida).

Eletrodos especiais

E6884 eletrodo de Cromo Níquel é mais duro e tem uma ótima resistência a corrosão sob tensão e a oxidação superficial até 1150Cº. Indicado para soldar aços de composição desconhecida, de pouca soldabilidade ou dissimilares, também é usado em aços inoxidáveis, aços ao manganês, aços para molas, aços ferramentas, etc.  Muito utilizado em oficina mecânica e ramo industrial.

E6130 Eletrodo rutílico é usado para processos de solda de aço inox com baixíssimo teor de aço carbono. São resistentes aos ácidos, ao calor, à corrosão intergranular e deposita aço inox com baixo teor de carbono. 

Dica: Não é recomendado utilizar outros tipos de eletrodos para soldar peças de inox, pois esse metal possui propriedades que lhe permite não enferrujar e se soldado com um material diferente ele irá se contaminar e enferrujará, resultando assim a perca da peça.

Como regular sua máquina de solda

Iremos agora te ensinar uma fórmula para ser usada na regular a amperagem de sua máquina de solda para se usar esses eletrodos. A fórmula apresentada aqui é a regra do fator 40, e pode ser utilizada em todas as maquinas de solda.

Essa formula é ensinada pelo Fabio Varão, em seu canal do YouTube Oficina Garagem, além disso, ele também dá algumas dicas interessantes, por isso indicamos assistir ao vídeo até o final.

Formula:

Diâmetro do eletrodo x 40 = amperagem

Exemplo: 2,0 mm x 40= 80 amperes 

Agora você já sabe quais tipos de eletrodos existem no mercado!

Acima nós lhe informamos o que é um eletrodo, quais os tipos de eletrodos que existem no mercado, bem como quais suas indicações de uso. Então agora é só escolher o eletrodo mais indicado a sua necessidade de uso!

Esperamos que este artigo lhe ajude, mas caso você tenha alguma dúvida ou sugestão comente aqui nos comentários abaixo!