Tipos de Torquímetro Conheça Todos!

Nós já falamos aqui mesmo no Portal da Construção sobre os melhores torquímetros, mas você conhece todos os tipos de torquímetro que existem?

Pois aqui nesse artigo nós iremos nos dispor a lhe explicar detalhadamente sobre cada um dos tipos de torquímetro que existem. Além disso, nós também trazemos dados como aplicação direta e prós e contras de cada um dos tipos, de modo que você realmente entenda para que cada um deles é mais indicado!

Então, se você quer conhecer todos os tipos de torquímetro de uma vez por todas, é só continuar por aqui com a gente!

CARACTERÍSTICAPRODUTO

MTX
  • Possui ajuste do torque com trava
  • Possível limitar o aperto e a fixação nos parafusos
Verificar Preço →

Gedore
  • Foco em torques maiores com uma maior precisão no sentido horário
  • Modelo cromado e niquelado
Verificar Preço →

Slipper
  • Escala em regulagem micrométrica
  • Modelo preciso e rápido
Verificar Preço →

KingTony BR
  • Encaixe para retenção de bits intercambiáveis
  • Acabamento antiferrugem
Verificar Preço →

Waft
  • Cabo anatômico e confortável
  • Pode ser usado para medir a resistência de metais quanto à torsão
Verificar Preço →

Stanley
  • Retenção do valor de pico
  • Possível selecionar modo de rastreamento
Verificar Preço →

 

Para que serve um torquímetro?

O que é um torquímetro?

Antes de começarmos a falar sobre os tipos de torquímetro, você sabe dizer para que eles servem? A função de um torquímetro é dar aquela ajudinha extra na hora de apertar parafusos e porcas, sendo mais comumente utilizado em veículos. Ou seja, trata-se de uma ferramenta indispensável em qualquer oficina mecânica. Mas isso não significa que ele só deve estar em oficinas, pois você pode muito bem ter um em casa e se beneficiar dele!

Ter um torquímetro em seu carro pode ser bastante útil, principalmente se em algum momento você acabar furando um pneu e precisar do estepe. Com o torquímetro essa troca de pneus será muito mais fácil. Além disso, ele não ajuda apenas na troca, mas também para que você tenha um controle da força utilizada. Na hora de trocar um pneu, força em excesso pode acabar sendo um problema, e o torquímetro, com o controle exato do torque, lhe ajuda justamente a evitar isso.

Caso seu objetivo seja exclusivamente para veículos, então a dica é definir dentre os tipos de torquímetro aquele que melhor lhe atenderá. Para esta aplicação em específico, um torquímetro dentre os tipos digital e de estalo são os mais aconselháveis!

E para usar o torquímetro também não há grandes dificuldades, abaixo nós falaremos melhor sobre isso!

Como usar o seu torquímetro?

Já para usar o torquímetro não há muito segredo, independente de seus variados tipos. Isso pois, todos os tipos de torquímetro possuem a mesma função base: apertar e afrouxar parafusos e porcas!

Um torquímetro pode atuar em três unidades de medida, sendo estas:

  • Nm → Newton Metro
  • Lbf.ln → Libra-Força Polegada
  • Kgf.m → Quilograma-Força Metro

Na hora de utilizá-lo, o medidor costuma se encontrar em sua base, para que você possa sempre conferir a força utilizada em dado momento. Outa coisa que você deve se atentar é ao torque máximo, pois cada modelo possui um valor máximo de até onde ele pode ir. Isso é importante pois assim você estará ciente se tal modelo poderá ou não atender a suas necessidades.

O primeiro passo é selecionar o torque que você pretende alcançar, lembrando sempre em não utilizar um torque muito elevado, pois ele poderá acabar empenando o parafuso. Selecionou o valor? Pois agoira é só montar o seu torquímetro, com o extensor e a chave de encaixe, e encaixá-lo no parafuso que você deseja apertar ou afrouxar. Uma vez encaixado, agora é só começar a “rodá-lo”, sendo que, a cada volta que você imprimir ao seu torquímetro, ele irá imprimir o torque pré-programado sobre aquele parafuso. Após alguns giros, seu trabalho estará concluído!

Viu só como é fácil? Mas, caso prefira ver como todo o processo é feito, então é só conferir o vídeo abaixo:

Os principais tipos de torquímetro

Uma vez que você já entende o funcionamento de um torquímetro, vamos então focar em lhe explicar todos os seus tipos existentes!

1 – Torquímetro de estalo

Comecemos com o torquímetro de estalo, um dos mais comuns dentre os vários tipos. O uso mais comum desse tipo de torquímetro é em linhas de produção e em fábricas, como por exemplo para a fixação das rodas de veículos. O nome “estalo” tem ligação direta ao barulho que ele faz quando atinge o torque pré-definido, um “click” bastante audível. É possível regular seu torque em uma haste articulada que se encontra na extremidade do cabo.

Pontos positivos:

  • Trata-se de um modelo leve e barato.

Pontos negativos:

  • Aqui o torque sofre uma influência direta de acordo com o manuseio do operador, ou seja, um manuseio incorreto pode acabar por alterar o torque aplicado. É comum que se defina um torque um pouco mais baixo do que o que se deseja atingir, mas no final das contas o torque sofre uma influência direta do operador, e não da calibração dada ao torquímetro;
  • Não há controle de rotação no aperto, ou seja, é possível apertar duas vezes o mesmo parafuso, ou ainda é possível que o parafuso seja travado na rosca, imprimindo uma impressão falsa de que ele está travado.

Como você pode notar, todos os pontos negativos estão relacionados diretamente ao manuseio por parte do operador, o qual pode mudar drasticamente o resultado de um trabalho. Por se tratar de um dos tipos mais comuns de torquímetro, o ideal é que você treine bastante sua utilização antes de efetivamente utilizá-lo para realizar trabalhos. Confere abaixo um bom modelo de torquímetro de estalo:

Torquímetro De Estalo MTX

Pros
  • Bom custo-benefício
  • Possui ajuste do torque com trava
  • Troque ajustável entre 42 a 210 Nm
  • Corpo de aço cromo-vanádio
  • Possibilidade de limitar o aperto e a fixação nos parafusos
Contras
  • A única reclamação encontrada foi perante seu manual de instruções, o qual não é claro

Este torquímetro de estalo apresenta um encaixe de 1/2 pol, bem como um torque configurável entre 42 e 210 Nm. Além disso, ele é feito em aço cromo-vanádio, pode ser usado como chave-catraca e é possível litar seu aperto e fixação com grande precisão.

2 – Torquímetro de relógio

Em seguida nos temos o torquímetro de relógio, o qual é bastante utilizado tanto em laboratórios quanto para o controle de qualidade. Em locais de difícil acesso, onde a leitura direta do torque pode estar comprometida, ele também é indicado.

O nome desse torquímetro se dá pela presença de um relógio acoplado a ele, onde é possível realizar a leitura do torque atual. Neste relógio, o ponteiro qual é o valor do torque que será aplicado, sendo possível utilizar torques tanto no sentido horário quanto anti-horário.

Pontos positivos:

  • Trata-se de um modelo leve, barato e onde o torque estimado é fornecido em seu relógio acoplado.

Pontos negativos:

  • Aqui o torque também sofre influência direta do manuseio, ou seja, um manuseio incorreto pode acabar por alterar o torque final;
  • Apesar do torque ficar evidente no relógio, ainda assim ele depende muito do operador para o torque final, ainda contando com um aperto sem o controle de rotação, como o torquímetro de estalo acima.

Novamente, é possível notarmos que os tipos de torquímetro de estalo e de relógio dependem bastante do operador em si, então mais uma vez a dica é dominar bem o manuseio antes de começar a trabalhar utilizando o torquímetro.

Abaixo você pode conferir um bom modelo de torquímetro de relógio!

Torquímetro com relógio GEDORE

Pros
  • Torquímetro com relógio acoplado
  • Modelo cromado e niquelado
  • Possui foco em torques com uma maior precisão no sentido horário
  • Possui pintura eletrostática azul
  • Caixa de alumínio fundido
  • Torque configurável entre 80 – 410 Nm
Contras
  • Não encontramos reclamações referentes a este modelo em específico

Este modelo trata-se de um torquímetro com relógio, ele apresenta um corpo cromado e niquelado, construído em caixa de alumínio fundido e com uma pintura eletrostática azul. Além disso, ele conta ainda com um torque configurável entre 80 – 410 Nm.

3 – Torquímetro de giro livre

Dentre todos os tipos de torquímetro, o de giro livre pode ser considerado como o mais “comum”, se assemelhando até mesmo a uma chave de roda. Eles são girados até um limite pré-determinado, para então liberarem o torque, continuar a rotação e liberar novamente o torque.

Pontos positivos:

  • Modelo leve e barato;
  • Não há risco de haver sobretorque.

Pontos negativos:

  • O torque para estes tipos de torquímetro não é muito alto, alcançando uma média de 100 Nm;
  • É possível que a cada giro tenha-se um valor de torque diferente do outro, pois o torquímetro atua em diferentes dentes mecânicos;;
  • Novamente, o manuseio influência diretamente no valor estipulado para o torque.

Confere abaixo mais um bom modelo para este tipo de torquímetro:

Torquímetro de Escape ou Giro Livre Slipper

Pros
  • Torque variável de 20 – 90 Lbf.pol
  • Exatidão de ± 6%
  • Sistema de travamento
  • Modelo preciso e rápido
  • Escala em regulagem micrométrica
Contras
  • Não encontramos reclamações referentes a este modelo em específico

O torque desse modelo varia de 20 – 90 Lbf.pol, com uma exatidão de ± 6% em qualquer escala. Além disso, este modelo conta ainda com um sistema de travamento para uma fixação mais rápida, é rápido e preciso, e conta ainda com uma ótima escala em regulagem micrométrica.

4 – Torquímetro axial

Dentre todos os tipos, o torquímetro axial é aquele que possui o menor tamanho. Ele é normalmente utilizado para a montagem de processos eletrônicos, bem como em objetos plásticos, isso pois ele apresenta uma sensibilidade elevada em seu aperto, a qual é importante para que o estado das peças mantenha-se sempre bom.

Pontos positivos:

  • Apresenta a maior sensibilidade dentre todos os tipos de torquímetro.

Pontos negativos:

  • Seu uso é restrito, destinado apenas para objetos plásticos e na montagem de processos eletrônicos;
  • Torques são normalmente bem baixos, mas justamente para imprimir essa maior precisão.

Esse torquímetro apresenta uma utilização bem restrita, até por isso não nos aprofundamos tanto nele quanto nos anteriores. Entretanto, caso vá executar as tarefas citadas acima, ou similares onde necessite-se de precisão extrema, então definitivamente este é o modelo ideal.

Confira abaixo um bom torquímetro axial que você pode adquirir:

Torquímetro Axial KingTony BR

Pros
  • Modelo super preciso
  • Tamanho reduzido, de apenas 1/4″
  • Feito em liga de alumínio e aço cromo-vanádio
  • Acabamento antiferrugem
  • Pressão de torque de ± 5%
  • Encaixe para retenção de bits intercambiáveis
  • Botão de ajuste automático
Contras
  • Não encontramos reclamações referentes a este modelo em específico

Trata-se de um modelo reduzido, com tamanho de apenas 1/4″ e atuando em torques entre 1 a 6 Nm. Além disso, este é um modelo feito em liga de alumínio e aço cromo-vanádio , um acabamento antiferrugem, sua pressão de torque é de ± 5%, possui um encaixe para a retenção de bits intercambiáveis de 1/4″ e um botão de ajuste automático onde a escala a laser facilita a leitura.

5 – Torquímetro de vareta

O torquímetro de vareta possui esse nome devido ao seu formato mais alongando, lembrando realmente a uma vareta. Seu uso é indicado para serviços leves, em serviços onde você não precisará de uma precisão elevada.

Pontos positivos:

  • Modelo leve e barato;
  • Ideal para serviços mais leves.

Pontos negativos:

  • Não indicado para serviços mais pesados;
  • Não indicado para quando se necessita de precisão elevada.

Confira abaixo um modelo de torquímetro de vareta:

Torquímetro De Vareta WAFT

Pros
  • Modelo barato
  • Cabeça e corpo em aço-agulha
  • Possui um acabamento cromado
  • Cabo anatômico e confortável
  • Possível definir um valor pré-estabelecido para torque e então utilizá-lo na hora de apertar/afrouxar parafusos
  • Também pode ser utilizado para se medir a resistência de metais quanto à torão
Contras
  • Não encontramos reclamações referentes a este modelo em específico

Este torquímetro conta com um cabo com 47 cm de comprimento, com dados técnicos apresentados em 0 a 150 pés/libras e 0 a 20 MKP. Além disso, esse modelo conta ainda com um acabamento cromado, cabeça e corpo feitos em aço-agulha, um cabo anatômico e confortável e um encaixe quadrado de 1/2 e 3/8.

6 – Torquímetro digital

E por último, mas de modo algum menos importante, nós temos o torquímetro digital!

Dentre todos os tipos, apesar desse ser inicialmente o torquímetro mais caro, é também o melhor! Você poderá entender melhor do que estamos falando ao analisar os pontos positivos e negativos abaixo:

Pontos positivos:

  • O controle tanto do ângulo quanto do torque para o aperto são a prova de erros;
  • O resultado do aperto pode ser acompanhado em tempo real pelo operador;
  • Rastreabilidade dos dados;
  • Possível gerenciar extensões para o aperto nas mais diversas posições, mesmo nas desconfortáveis;
  • Aqui nesse modelo, a medida do torque não depende do manuseio do operador, o que por si só é uma grande vantagem em relação aos demais tipos anteriores.

Pontos negativos:

  • Dentre todos os tipos de torquímetro, o digital é o que apresenta o custo mais elevado;
  • Além do custo, o seu peso também é maior que os demais tipos, porém não a ponto de interferir em sua utilização.

Apenas o fato do manuseio do operador não influenciar na medida do torque já faz com que esse modelo valha a pena! O preço inicial é certamente algo que pode acabar atrapalhando sua aquisição mas, caso seja possível adquiri-lo, faça isso!

Abaixo você pode conferir um bom modelo de torquímetro digital para adquirir:

Torquímetro Digital Stanley

Pros
  • Bom custo-benefício
  • Torque bem amplo, variando de 6,9 a 135 Nm
  • Corpo feito em alumínio, e cabeça em aço cromo-vanádio
  • Possui um apito sonoro para indicar o torque escolhido
  • Testado e aprovado em condições extremas
  • Cabeça intercambiável para uma calibração mais fácil
  • Retenção do valor de pico
  • Possível selecionar modo de rastreamento
  • Desligamento automático para 5 minutos sem uso
  • Acompanha uma maletinha para armazenamento e transporte
Contras
  • Modelo caro

Com esse modelo você tem uma faixa de atuação bem ampla, podendo variar em um torque de 6,9 a 135 Nm. Ele possui um corpo feito em alumínio, cabeça em aço cromo-vanádio, visor de LCD e um apito sonoro para indicar o momento em que o torque escolhido tenha sido atingido.

Além disso, esse modelo é testado e aprovado para o uso em condições extremas, sua cabeça é intercambiável para facilitar sua calibração, possui um modo selecionável para rastreamento, um desligamento automático para 5 minutos sem uso e uma retenção do valor de pico. Uma maletinha para armazenamento e transporte acompanha este modelo!

Agora você já conhece todos os principais tipos de torquímetro!

Acima nós lhe mostramos todos os principais tipos de torquímetro que existem, bem como realizamos uma análise descrevendo brevemente cada um deles, seus pontos positivos e negativos e lhe apresentando um bom modelo para a compra. Ou seja, agora que você já sabe para que cada um dos torquímetros é indicado, pode escolher com maior precisão aquele de que você necessita mais, e começar de uma vez por todas com os seus trabalhos!

Mas e quanto a você, já tá pensando em adquirir algum dos modelos que nós citamos acima? Ou então acha que ficou faltando falarmos sobre algum tipo de torquímetro? Pois então fala isso pra gente nos comentários abaixo!